O nome é USB4, mas pode chamar de Thunderbolt 3

O nome é USB4, mas pode chamar de Thunderbolt 3

USB4 trará velocidades de até 40 Gb/s, e é basicamente o padrão Thunderbolt 3, graças à Intel ter deixado de cobrar royalties

Após dois anos, os resultados da Intel ter aberto mão dos royalties do Thunderbolt 3estão finalmente aparecendo: nesta segunda-feira (04), o USB Promoter Group revelou as especificações do padrão USB4, que implementará as mesmas funcionalidades do formato até então proprietário, como velocidades de transmissão de dados de até 40 Gb/s.

Isso é excelente, pois escapamos de mais um padrão.

Conector USB-C com Thunderbolt 3 / USB4

Quando o padrão Thunderbolt 3 foi introduzido em 2015, a Intel trocou o conector proprietário, padrão nas versões anteriores, pelo USB-C, que o USB Promoter Group promove como um conector verdadeiramente universal, independente da tecnologia de transmissão utilizada. Isso permitiu que os fabricantes lançassem produtos com portas que davam suporte tanto ao padrão da Intel, quanto ao USB 3.1, que atinge velocidades de até 10 Gb/s.

O grande problema para a Intel é que mesmo sendo um padrão melhor, oferecendo transferência de dados, vídeos e energia, o Thunderbolt não decolou por ser pago. Para uma OEM, era muito melhor abraçar o USB 3.1 do que o Thunderbolt 3, mesmo com todas as vantagens. Vendo que estava dando murro em ponta de faca, a Intel jogou a toalha e deixou não só de cobrar royalties, como passou a integrar o padrão diretamente em seus processadores.

O que nos leva ao USB4. O novo protocolo (cuidado, PDF) é sob todos os aspectos a versão aberta do Thunderbolt 3, e implementa as exatas mesmas vantagens: velocidades de até 40 Gb/s, transmissão de vídeo em 4K a 60 fps para até dois monitores simultâneos, e capacidade de fornecer até 100 W de energia, podendo carregar um notebook ou manter um monitor ligado.

As vantagens são diversas. Primeiro, o USB4 servirá para tornar o Thunderbolt 3 mais popular, graças ao nome USB por trás. Segundo, a adoção da porta USB-C como padrão da tecnologia, da mesma forma que o USB 3.2, servirá para encerrar a bagunça das portas, ainda que os fabricantes precisem fazer por onde, de modo a implementar as especificações corretamente, e oferecer cabos compatíveis decentes. Digamos que hoje, a confusão não é pouca.

denvit / cabo USB-C Pixabay / USB4

O USB4 trará interoperabilidade com o Thunderbolt 3 e USB 2.0, 3.0, 3.1 e 3.2 (que mal saiu do forno), e muito provavelmente receberá um nome interno ridículo e confuso quando as especificações forem fechadas, como é atualmente:

  • USB 3.0 (5 Gb/s): USB 3.2 Gen 1;
  • USB 3.1 (10 Gb/s): USB 3.2 Gen 2;
  • USB 3.2 (20 Gb/s): USB 3.2 Gen 2 2×2.

Eu aposto em algo como USB4 Gen 3 2×2 (assim como o USB 3.2, ele utiliza dois conjuntos com duas faixas para a transmissão de dados simultâneo), enquanto os demais deverão todos ser renomeados de USB 3.2 para USB4, mas mantendo as subnomenclaturas de geração. Já os nomes comerciais são mais decentes:

  • USB 3.0: SuperSpeed USB;
  • USB 3.1: SuperSpeed USB 10 Gbps;
  • USB 3.2: SuperSpeed USB 20 Gbps.

Seguindo a lógica, o “nome fantasia” do USB4 deverá ser algo como SuperSpeed USB 40 Gbps, até para deixar bem claro ao consumidor a velocidade que as portas e cabos compatíveis suportam, o que é essencial.

No momento, cerca de 50 empresas estão revisando as especificações do protocolo USB4, e os detalhes finais da tecnologia deverão ser fechados e apresentados em maio de 2019. Já os primeiros produtos compatíveis, como placas-mãe e notebooks só deverão aparecer no mercado em meados de 2020 ou mesmo mais tarde; a prioridade no momento é introduzir o USB 3.2, que se tudo der certo, deve estar disponível entre o fim de 2019 e o início de 2020.

Por Ronaldo Gogoni  05/03/2019 às 9:30

Fonte: https://meiobit.com/398638/usb4-40-gb-s-thunderbolt-3-intel/

Back to Top